Principais fatores de ranqueamento em 2015

Como muitos sabem, a Moz libera de dois em dois anos um estudo de caso onde são apontados os principais fatores de ranqueamento na opinião deles. Como eles são uma das maiores empresas de SEO e Inbound Marketing do mundo (senão a maior), tomamos isso como um manual e profissionais do mundo inteiro costumam seguir os conselhos e estudos deles (e costumam se dar bem).

Apesar do que falaram bastante na MozCon 2015 sobre a perda de relevância como fator de ranqueamento do backlink, segundo o estudo feito pela Moz diz que ele ainda é um fator importante para ranquear, porém está perdendo força.

Porém, logo em seguida vem um fator que vem sendo falado muito desde 2014 que é o conteúdo, ou seja, o Google está interessado em saber se você produz um conteúdo de alta qualidade, bem escrito, completo e que seja extremamente relevante para seu cliente/leitor. Não deixando de lembrar do tempo de carregamento também, que é muito importante, pois um conteúdo com carregamento demorado tende a perder posições na SERP.

Um fator que muita gente não sabe, mas que o Google dá atenção sim, é a força da marca no mundo offline, ou seja, uma marca já consolidada no mercado ganha alguns pontos a mais no ranking do que uma marca recém lançada e ainda sem um branding forte. Por isso a importância de não se investir apenas em SEO e sim em um completo plano de marketing online e offline.

Outro fator que era muito utilizado por profissionais de SEO antigamente era o uso de domínios exatos para ajudar no ranqueamento de determinada palavra-chave. Por exemplo, caso eu quisesse ranquear para a palavra-chave "pizza no rj", muitas pessoas registravam domínios como www.pizzanorj.com.br como uma forma de "burlar" o algoritmo do Google e ganhar vantagem no ranking.

Segundo o estudo, esse fator está cada vez mais perdendo peso e valor, então se eu pudesse dar um conselho, evite usar essa estratégia, pois ela está cada vez mais depreciada. Existem estratégias melhores para se usar, think outside the box. 🙂

Pense fora da caixa

Quando foram lançados os certificados SSL, tiveram muitos rumores de que isso seria um fator importante de ranqueamento, a verdade é que isso nunca chegou a se tornar algo realmente relevante a ponto de ser exclusivamente implementado visando melhora de ranking, ou seja, não conseguiram notar que de fato o uso de tais certificados https/SSL causaram um grande impacto de melhoria.

A realidade é que é muito difícil definir técnicas e estratégias extremamente relevante em uma estratégia de SEO, pois geralmente são aplicadas diversas técnicas positivas e que o conjunto delas aplicam uma melhoria no posicionamento. O mais importante é aplicar todas as possíveis técnicas positivas que as chances de ter uma melhora significativa aumenta bastante.

Assim como o tamanho dos domínios. Muita gente, visando melhorar seus posicionamentos, acabam criando domínios gigantescos com diversas palavras-chave, etc. Isso é bem ruim, de fato, o aconselhável é não criar domínios maiores do que 15 caracteres, mas convenhamos que é muito melhor usar bem menos do que isso. Até porque domínios menores são muito mais fáceis de serem gravados, lembrados, compartilhados e possuem uma chance muito menor de serem escritos errado.

Por último e não menos importante, desde 2014 o Google vem se contradizendo falando que compartilhamento social não é um fator de ranqueamento e que não interfere em nada. Porém, durante a MozCon em 2014, Rand Fishkin fez diversos testes e comprovou que um post altamente viral e compartilhado em uma rede social como o Twitter ou Facebook, por exemplo, ranqueia melhor do que outro sem compartilhamento nenhum.

Mesmo que seja um ranqueamento temporário, como o próprio Rand mostrou, o importante é que de fato o compartilhamento social melhora o posicionamento de um post no ranking do Google (SERP).

Em meados de 2014, já quase em 2015 o Google já deu a entender que o compartilhamento social acaba interferindo um pouco nas posições da SERP. Portanto, sugiro que comecem a dar um pouco mais de atenção nesse assunto.

Se quiserem saber mais sobre Social media e SEO, sugiro a leitura desse post publicado no blog da Kissmetrics, o post mostra um estudo bem interessante sobre o caso.

Além do que foi divulgado nesse estudo, existem outros fatores que eu julgo extremamente importantes também, como: User Experience (UX) e Sites responsivos (Mobile-friendly).

Esses são temas muito importantes e que não recebem sua devida atenção por muita gente. Cada dia que passa, o Google dá a entender que o espaço mais alto da pirâmide é do usuário, ou seja, para eles o importante é que o usuário fique satisfeito e que sua pesquisa seja respondida. É aí que entra a UX, quanto melhor for a experiência do usuário em seu site, maior a chance dele retornar e voltar a comprar ou consumir seu conteúdo. Com isso você ganha importantes posições na SERP.

Enquanto a Mobilegeddon (grande atualização do google que irá beneficiar sites responsivos) ainda não causa o estrago e a turbulência que ela irá causar, os rankings não foram tão afetados, porém sites mobile-friendly são o futuro e o Google pretende punir com significativas perdas de posição os sites que não acompanham essa tendência.

Nota: Uma dica importante é que sites responsivos ranqueiam melhor do que sites mobile. Porém, não se esqueçam de usar o conceito mobile first ao criar seu site responsivo.

Essas foram as principais novidades que teremos para o ano de 2015 no mundo de SEO. Qualquer novidade estarei publicando aqui e falando um pouco mais sobre tudo relacionado ao Marketing Digital.

Espero que tenham gostado e até a próxima.

Comments

comments